Amados e preclaros acadêmicos, devido às atividades de coordenação do III ENCONTRO DE GESTORES DE LOJAS MAÇÔNICAS DAS TRÊS FRONTEIRAS, onde inclusive será lançada a pedra fundamental da fundação da Academia Maçônica de Ciências, Artes e Letras das Três Fronteiras, que terá como madrinha, a AMLES, com as presenças no Evento dos acadêmicos Dário Baggieri e José Maria de Oliveira.

 

Assim estou trazendo uma crônica Salomônica para ilustrar a Nossa Academia e enaltecer o hercúleo trabalho encetado pelo nosso Ilustre e Preclaro Presidente, Carlos Cezar Gonçalves da Rocha, na regularização de nossa Arcádia. Trabalho esse digno de todos os elogios pela sua dedicação e zelo a causa de nossa instituição.

Vejamos pois, “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.

O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo.

Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.

Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos.

Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão.

Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas.

Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos.

Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços.

Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.

Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca.

Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado.

Não teme a neve na sua casa, porque toda a sua família está vestida de escarlata.

Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura.

Seu marido é conhecido nas portas, e assenta-se entre os anciãos da terra.

Faz panos de linho fino e vende-os, e entrega cintos aos mercadores.

A força e a honra são seu vestido, e se alegrará com o dia futuro.

Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua.

Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça.

Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva.

Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente!

Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada.

Salomão” Essa “ mulher “ tão decantada pelo ilustre Rei dos Judeus, tem muito a Ver com a história de nossa Arcádia, que apesar das dificuldades enfrentadas em toda sua existência, manteve- se de pé e com duas colunas alicerçadas com a força de seus integrantes, a Beleza singular de suas peças de arquitetura tão decantadas em versos e trovas, em crônicas e poesias e nas mucosas e nas telas que transcendem os umbrais dos tempos desde a sua fundação e coroada com a Sabedoria e tenacidade de nossas diretorias, que culminou com esse sonho realizado sob a batuta do Amado Irmão Carlos Cezar, grande baluarte, dedicado e valoroso em praticamente tudo em que se compromete a realizar.

Parabéns Arcádia, pelo seu reconhecimento de direito, pois de fato, já o era desde a sua fundação. Parabéns a todos os Acadêmicos por essa nossa Vitória.

Dario Ângelo Baggieri

MI CIM 157465

AMLES Cadeira Nº 1 

Patrono Alferes Tiradentes